21 Jun. 2021, 12h30

Sandro Mabel aposta na força da economia e prevê crescimento de quase 4% do PIB de Goiás em 2021

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, prevê crescimento de quase 4% do PIB em Goiás no ano de 2021. "Estamos confiantes de que, apesar da crise da pandemia e das trapalhadas do governo, nossa economia vai crescer, com geração de empregos e renda para os goianos", disse.

 

Com base em estudos da empresa MB Associados, o PIB de Goiás deve crescer 3,80% neste ano, quase 1% acima da projeção do PIB do País. O avanço econômico de Goiás, se confirmada a previsão, será superado apenas pelo de Mato Grosso (4,97%), do Amazonas (4,78%), do Rio Grande do Norte (4,37%) e do Piauí (3,99%). Considerando os resultados oficiais desde 2010, e as projeções até 2022, o PIB de Goiás deverá crescer 19,7% neste período, o 9º maior aumento no País.

 

"Isso se deve ao arrojo dos empresários goianos, que sabem trabalhar, são ousados e não hesitam em fazer investimentos mesmo num cenário de crise, como o que estamos vivendo agora", observou o dirigente da Fieg, acrescentando que a economia Goiás poderia crescer mais se houvesse mais apoio para a industrialização dos produtos oriundos do agronegócio. "Mesmo assim, estamos ampliando nossos horizontes econômicos, embora a liderança no Centro-Oeste seja de Mato Grosso, que deve ter o maior crescimento do PIB no Brasil, chegando à casa dos 5%", assinalou.

 

Sandro Mabel demonstra otimismo e acredita que Goiás e o Brasil devem retomar a economia com força com a vacinação em massa da população. "Observamos nos últimos dias uma aceleração da imunização no País e isso deve ter reflexo imediato na economia", comemorou. Ele aposta numa explosão econômica em 2022. "Perdemos tempo ao não comprar as vacinas, mas estou muito otimista e acreditando que 2022 será um ano de ouro para nossa economia. Só espero que o governo não atrapalhe", sublinhou.

Escreva um comentário: