03 Jul. 2020, 14h41

Plataforma de retomada da Fieg será adotada por mais cidades goianas

Representantes de cidades goianas conheceram plano estratégico e demonstraram interesse em adotá-lo a partir da próxima semana. Fieg e Federação Goiana de Municípios oferecem ferramenta gratuitamente

Com a disseminação do número de casos da pandemia da Covid-19 e a prorrogação do isolamento social, tornou-se imprescindível a utilização de um meio que permita fazer abertura das atividades econômicas com responsabilidade. Nesta sexta-feira (3 de julho), a Federação Goiana dos Municípios (FGM) e a Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg/IEL) uniram-se para oferecer aos municípios goianos uma potente plataforma, gratuitamente, para que as prefeituras possam ter uma ferramenta que exija de todos os estabelecimentos o cumprimento de medidas sanitárias que evitem o contágio pela Covid-19. 

Por meio de videoconferência, a segunda no intervalo de um mês, representantes de prefeituras de parte dos 246 municípios goianos conheceram e aprovaram a Plataforma de Retomada das Atividades Econômicas, desenvolvida pela Fieg e pelo IEL Goiás. A apresentação foi feita pelo presidente da Fieg, Sandro Mabel, pelo prefeito José Cunha, de Porteirão de Goiás, no Sul do Estado, também presidente da FGM, e pelo superintendente do IEL Goiás, Humberto Oliveira. Também participaram prefeitos de outros municípios goianos e imprensa.  

"Este é um momento muito importante. Temos que andar todos de mãos dadas, dividindo as responsabilidades. Já falei com uns 20 prefeitos de cidades de todos os tamanhos e é importante que formem os conselhos com as autoridades da saúde locais para tomar as decisões. A plataforma é uma coisa muito boa e pode ajudar muito, pois quem manda nela é a prefeitura, que vai definir a retomada das atividades de forma segura, controlada, para que a população possa estar protegida e a economia possa girar", afirmou o presidente da Fieg, Sandro Mabel.

Além de falar da plataforma, Sandro Mabel também pediu aos representantes dos municípios goianos que buscassem informações sobre a prevenção à Covid-19 por meio de medicamentos. "Cada vez mais, as pessoas estão aderindo ao protocolo precoce com medicamentos. Manaus aplicou isso e conseguiu descolapsar o sistema de saúde em duas semanas. Tem que ter o acompanhamento médico, mas é importante ver isso com bastante atenção. Não podemos deixar as pessoas entrarem para o hospital para ir para a UTI", afirmou. 

Para o presidente da FGM, José Cunha, neste momento de adversidades, ainda sem vacina para a Covid-19, os municípios goianos precisam trabalhar unidos com o comércio, com a população, com a indústria. "Que essa plataforma sirva como uma grande ferramenta de apoio para nossos municípios fazerem a abertura das atividades da forma mais segura. Com certeza, a utilização vai crescer, porque a plataforma é muito importante para que isso seja feito. Espero que isso ocorra a partir de segunda-feira, com os municípios tomando suas decisões e formatando seus decretos", afirmou José Cunha.

APROVAÇÃO DOS MUNICÍPIOS
A apresentação foi bem recebida pelos prefeitos e representantes dos municípios, que já se manifestaram no sentido de adotá-la nos próximos dias. "Essa plataforma é muito completa e uma excelente iniciativa da Fieg, do IEL e da FGM. Estamos em uma luta para achar um meio termo para manter a população segura e movimentar a economia de forma equilibrada. A consequência financeira, após a pandemia, pode ser muito pior que a doença", afirmou Agnaldo Ávila, prefeito de Campinorte, na Região Norte Goiano. "A plataforma poderá nos ajudar muito, até mesmo para nos amparar no momento em que nossa cidade está sofrendo muito com essa situação. Vamos procurar aderir à plataforma o mais rápido possível", salientou.

A prefeita Genilva Kátia, de Doverlândia, na Região Oeste Goiano, corroborou as palavras do colega de Campinorte e ressaltou a importância da iniciativa da Fieg. "Agradecemos muito à Fieg e à FGM pela oportunidade de conhecermos uma ferramenta tão completa, que é muito útil. Estamos felizes por ver algo que vai ajudar os municípios. Vamos nos inteirar e vamos estudar a utilização da plataforma o quanto antes", disse Genilva Kátia.

A plataforma já está rodando em Aparecida de Goiânia, Porangatu e em Luziânia, além de estar em fase final de implantação em Planaltina e Campos Verdes. A Fieg investiu cerca de R$ 1,5 milhão na elaboração do projeto, idealizado por Sandro Mabel, e está disponibilizando-o gratuitamente às autoridades competentes que desejarem utilizá-la.

A plataforma já despertou interesse dos governos federal, de Estados como Paraná, Ceará, Mato Grosso, São Paulo, além da prefeitura de Campo Grande (MS). O projeto já foi apresentado a todos e diariamente continua a ser explicado a diferentes autoridades interessadas em todo o País.

O QUE É A PLATAFORMA
Parte do Projeto para Retomada Responsável dos Negócios, uma plataforma responsiva foi desenvolvida pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL Goiás), uma das entidades que integram o Sistema Fieg. Ela é usada por meio de telefone celular, desktop, tablet e notebook e estabelece protocolos sanitários necessários à saúde e segurança no ambiente de trabalho, cruzando informações cadastrais das empresas com dados das Secretarias de Saúde para a liberação do retorno ao trabalho mediante o cumprimento de exigências das autoridades de saúde.

O sistema permite que as empresas possam ter autorização de funcionamento de sua atividade econômica por meio de um termo de compromisso, que deve ser impresso e assinado. Nesse documento, a empresa tem de atender a uma série de requisitos sob pena de sofrer sansões determinadas por lei, caso os mesmos não sejam cumpridos. O empresário deve acessar o sistema, fornecendo um e-mail previamente cadastrado e o CNPJ de sua empresa. O programa filtra a atividade econômica, a região e a operação de acordo com a permissão determinada pelo governo do Estado em conjunto com entidades empresariais.

Após a validação de todos os dados, se a empresa se enquadrar nos parâmetros, será disponibilizado para impressão o termo de compromisso personalizado e que deve ser assinado pelo responsável e afixado em local visível.

Escreva um comentário: