23 Jun. 2020, 18h42

Plano de Desenvolvimento de Florestas Plantadas promove avanço da silvicultura em Goiás, avalia Fieg

Liderado pelo empresário Marduk Duarte, o Grupo Técnico da Silvicultura da Fieg reuniu seus integrantes terça-feira (23/06) para discutir as diretrizes do Plano de Desenvolvimento de Florestas Plantadas de Goiás. O debate teve participação do deputado estadual Rafael Gouveia, que apresentou no mesmo dia, na Assembleia Legislativa, projeto de lei para fomento do setor.

No encontro, o parlamentar ouviu dos especialistas sugestões para a proposta, que busca incentivar a silvicultura, aproveitando a vocação de Goiás para o agronegócio. Também foram abordadas ações com foco no incremento de investimentos em negócios florestais, energia florestal e sustentabilidade e meio ambiente.

O PL n. 476/2020 busca incentivar a formação e ampliação da base florestal produtiva do Estado e inserir Goiás no cenário nacional da silvicultura. Para tanto, a proposta elenca uma série de objetivos, como o desenvolvimento de ações integradas, a constituição de um Conselho Estadual de Florestas Plantadas, a criação de polos estratégicos e o fomento à industrialização das matérias-primas obtidas a partir da atividade.

O projeto de lei do deputado Rafael Gouveia prevê ainda o estímulo ao cultivo florestal, por meio de programas de desenvolvimento do setor. Para tanto, poderão ser criados instrumentos de caráter econômico, fiscal, tributário e técnico.

Para o coordenador do Grupo Técnico da Silvicultura da Fieg, Marduk Duarte, a apresentação do PL é um passo muito importante para o setor, sendo a oficialização de um plano lincado ao governo para estabelecer as diretrizes da base florestal no Estado.

"Vamos ter, a partir de agora, as obrigações, o foco de atuação, as métricas, como podemos fomentar a atividade do produtor, quais são os entes do processo e onde queremos chegar. Já estamos nessa jornada há cinco anos, mas com a entrada do governo, vemos que o crescimento da silvicultura poderá ocorrer de fato", avalia Marduk.

Na opinião do empresário, com o Legislativo fazendo seu papel de apresentar as diretrizes e o Governo de Goiás, compreendendo a importância da silvicultura para a economia do Estado, será possível avançar. "É um grande passo que vamos dar. A Fieg apoia esse projeto e agradece ao deputado pela atitude. Agora sim, vamos ter condições de trabalhar de forma mais sinérgica com o governo estadual."

Escreva um comentário: