30 May. 2022, 15h00

Nossos alunos do Sesi mostram a força da robótica em São Paulo

ARTIGO

De Hannover, na Alemanha, onde participamos à frente de missão prospectiva goiana da principal feira do mundo para a tecnologia industrial, saudamos com alegria e orgulho nossos alunos do Sesi Goiás campeões no 4º Festival Nacional de Robótica, um dos mais importantes torneios de robótica educacional do País, que retorna ao formato presencial após dois anos, com participação de mais de 1.200 estudantes de 9 a 18 anos de escolas públicas e privadas, das 27 unidades da Federação.

Uma vitória para encher os olhos e que mostra que estamos no caminho certo ao priorizar a educação básica e profissional para investir fortemente, visando, por consequência, ao avanço de nossa indústria, ao formar os melhores profissionais em diversas ocupações, elevar a competitividade de nossos produtos, gerar cada vez mais emprego e riquezas, na esteira do desenvolvimento da ciência e da tecnologia, levado à frente por esses jovens criativos e inovadores.

Não há outro caminho: para sobreviver e prosperar frente à competição global, as empresas necessitam manter e melhorar constantemente seu potencial de funcionamento. A tecnologia de ponta desempenha um papel de destaque na competitividade corporativa.

Não por acaso, participamos, em São Paulo e em Hannover, de dois eventos que ocorrem quase simultaneamente e com o mesmo objetivo: o desenvolvimento tecnológico. Se aqui, do outro lado do mundo, buscamos conhecimentos sobre automatização de processos industriais, produção e automatização de edifícios, uma ampla gama de tecnologias energéticas, software industrial e de serviços e muito mais, em São Paulo colocamos à prova vitoriosamente o conhecimento adquirido por nossos campeões em escolas onde investimos cada vez mais, em busca da elevação do patamar de ensino que já é referência não apenas em Goiás e no Brasil, mas em todo o mundo.

"AÔ SÃO PEQUI, GOIÁS TÁ AQUI! AÔ SÃO PEQUI, GOIÁS TÁ AQUI". Que alegria sentir, mesmo que de longe, o gostinho da vitória no grito de guerra pra lá de criativo de nossos meninos, presentes no pódio em todas as categorias disputadas no Festival Sesi de Robótica, em São Paulo. Parabéns às equipes LJ Origens e Titans, ambas do Sesi Planalto, respectivamente, vice-campeã e 3º lugar no Champions Awards na First Lego League (FLL); AP Gyn Alfathech (Sesi Aparecida de Goiânia), 2º lugar em Design de Robô, em disputa com 100 times inscritos. Parabéns, Geartech (Sesi Canaã) e Brainmachine (Sesi Catalão), campeã e vice na Aliança Vencedora na modalidade First Tech Challenge (FTC), com 45 equipes competidoras, e que teve ainda a Geartech em 2º e a estreante Output, do Sesi Jundiaí, fechando o pódio. Parabéns, equipe Eagles (Sesi Campinas), campeã na categoria Gestão de Projetos da F1 In Schools!

Na antevéspera da divulgação dos resultados, nossos campeões já davam mostras da força que tem o ensino de robótica no Sesi Goiás, ao aparecer com destaque sábado no Jornal Nacional, da Rede Globo, falando com desenvoltura e propriedade de ciência e tecnologia, evidenciando a importância dessa estratégia na educação, ao unir soluções de problemas por meio de cooperação, criatividade, planejamento, trabalho em equipe, inteligência socioemocional e o pensamento computacional. Afinal, são esses os pilares das profissões do futuro, no âmbito da Indústria 4.0.

Com base na metodologia STEAM (sigla em inglês para Ciências, Tecnologia, Engenharia, Artes/Design e Matemática), a robótica é uma forma lúdica e prática de aprender disciplinas com grande rejeição e baixo desempenho dos estudantes. Para a maioria, é também o primeiro contato com programação, mecânica e design – competências cada vez mais exigidas no mercado de trabalho e que o estudante tem que desenvolver para montar e manipular o robô.

Estudo inédito conduzido pelo Sesi para mensurar o impacto da robótica no desempenho escolar não deixa dúvidas, ao comparar as notas em Matemática, Linguagens e Ciências Humanas e Sociais de competidores dos torneios de robótica da FLL de 2018 e 2019 com o de alunos que se inscreveram nas competições, mas não participaram. Em Matemática, os participantes tiveram notas 5 pontos maiores do que aqueles que não competiram (83 versus 78), o que representa um ganho de 6,4% na nota. O impacto positivo se estende às outras áreas. Em Ciências Humanas e Sociais, as notas de competidores e não competidores foram de 84,4 e 80,4, respectivamente, ou seja, melhora de 5%. E, em Linguagens, houve ganho de 4,5%, com notas de 85,6 e 81,9, respectivamente.

O resultado que nossos alunos trouxeram na bagagem de São Paulo foi o melhor presente que ganhamos no encerramento da Semana da Indústria. E isso é apenas o recomeço da temporada da robótica, com o primeiro festival presencial pós-pandemia da Covid-19. É o fruto dos investimentos, do esforço e até sacrifício pessoal de nossos alunos e professores campeões. Muitas outras vitórias vêm aí! Parabéns a todos!

 

Sandro Mabel
Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg)
e dos Conselhos Regionais do Sesi e Senai

 

Escreva um comentário: