09 Sep. 2020, 16h41

Indústria goiana cresce 4% em julho mesmo com a Covid-19

Na avaliação da Fieg, mesmo diante dos impactos da pandemia do coronavírus na economia, crescimento da produção industrial goiana tende a se consolidar em 2020

Dados da Pesquisa Industrial Mensal Regional - Produção Física (PIM-PF), divulgados nesta quarta-feira (09/09) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram crescimento de 4% da produção industrial goiana no mês de julho, em comparação com igual período de 2019. Na avaliação da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), os resultados alcançados pela indústria goiana na PIM-PF caracterizam a recuperação e consolidação da produção no Estado em 2020.

"A se manter esse comportamento da produção goiana, o resultado de 2019, de crescimento de 1,9%, tende a ser superado, evidenciando a consolidação da recuperação goiana em 2020", afirma o assessor econômico da Fieg Cláudio Henrique Oliveira. 

O incremento, em relação a julho do ano passado, foi puxado, sobretudo, pelas indústrias de produtos farmoquímicos e farmacêuticos, alimentícios e de coque, derivados do petróleo e biocombustível. Respectivamente, cada um desses setores apresentou crescimento de 35,4%, 5,8% e 3,9%. O resultado reflete a atual conjuntura, com aumento da demanda das indústrias com produção de gêneros considerados essenciais, como medicamentos, alimentos e combustíveis.

Por outro lado, percebe-se retração nos demais setores industriais que tiveram a produção fortemente impactada pela pandemia, inclusive com a paralisação das atividades. As perdas foram mais significativas nas indústrias de produtos de metal (-36,8%), extrativas (-19,8%), outros produtos químicos (-15%), veículos automotores, reboques e carrocerias (-6,2%), produtos de minerais não-metálicos (-3,4%) e metalurgia (-1,8%).

Na comparação com junho/2020, a indústria goiana apresentou pequena retração de 0,3%. Entretanto, mesmo com o resultado negativo, Goiás acumula crescimento de 1,7% neste ano. Esse é o segundo melhor resultado no País, atrás somente do Rio de Janeiro (2,1%). Todas as demais unidades da federação acumulam perdas no mesmo período. No saldo dos últimos 12 meses, a indústria goiana apresenta crescimento de 2,5%.

Veja, aqui, relatório da área técnica da Fieg sobre a pesquisa PIM-PF Julho/2020.

Escreva um comentário: