08 Apr. 2020, 18h00

IEL Goiás apresenta plano de ação às entidades sindicais

Presidentes de sindicatos ligados à indústria goiana aprovam plano de ação para retomada das atividades produtivas no estado


A Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) apresentou aos presidentes dos sindicatos dos trabalhadores ligados ao setor industrial, plano de ação para retorno das atividades produtivas no estado. Em vídeo-reunião na tarde de terça-feira (7/4), os sindicatos representados conheceram os detalhes do projeto idealizado e estruturado pela Fieg, juntamente com as instituições que compõem o Fórum das Entidades Empresariais de Goiás, para retorno das atividades produtivas no Estado, neste período de quarentena.

Os presidentes se mostraram satisfeitos com o plano. Assim, eles terão de negociar com o Governo de Goiás a liberação de cada setor que representam para que o plano possa ser colocado em prática para cada área. A reunião também contou com o superintendente do SESI e diretor geral do SENAI, Paulo Vargas, do Superintendente da Fieg, João Carlos Gouveia, além de Humberto Oliveira, superintendente do IEL Goiás, responsável pela parte técnica do plano de ação.

Entre os principais pontos do plano de ação, estão a adoção de isolamento vertical, o retorno escalonado da indústria, do comércio e serviços e o estabelecimento de protocolos sanitários a serem cumpridos pelas empresas.

"Criamos mecanismos para a retomada gradual e seletiva das atividades após a quarentena, redobrando os cuidados com as boas práticas de fabricação, orientando sobre medidas de prevenção ao coronavírus e engajando os empresários goianos nessa luta contra a pandemia", explica o presidente da Fieg, Sandro Mabel.

A equipe do IEL Goiás desenvolveu a parte técnica e de execução do projeto, que havia sido apresentado ao Governo de Goiás na semana passada. A equipe do Instituto criou um aplicativo web – responsivo e que pode ser usado por meio de telefone celular, desktop, tablete, notebook - que estabelece protocolos sanitários para a retomada das atividades das empresas em Goiás. A plataforma cruza informações cadastrais das empresas com dados da Secretaria de Saúde para a liberação do retorno mediante o cumprimento de exigências sanitárias.

O objetivo é colocar o estado para rodar com toda a responsabilidade, aos poucos, cada empresa assumindo suas responsabilidades. Se alguém descumprir ou se os números de contágio naquela localidade começarem a subir, para tudo naquela localidade.”, afirma o presidente da Fieg.

 

Escreva um comentário: