07 Jul. 2022, 13h30

Goiás mantém 8º lugar no ranking de Estados Exportadores

Goiás mantém 8º lugar no ranking de Estados

O Centro Internacional de Negócios (CIN) da Fieg divulgou hoje (07/07) análise da balança comercial goiana no mês de junho. De acordo com a área técnica da Fieg, as exportações brasileiras apresentaram, em junho, aumento de 15% em comparação com o mesmo período em 2021 e de 10% em relação a maio passado. Já as importações tiveram elevação de 34% em relação a junho/2021 e de 3% sobre maio/2022.

O saldo da balança comercial brasileira, em junho, foi superavitário, mas com redução de 16% em relação a junho/2021 e de 74% na comparação com o mês anterior (maio/2022).

Em junho, Goiás manteve o 8º lugar no ranking de Estados exportadores, representando 4,3% do total das exportações brasileiras. As exportações goianas tiveram acréscimo de 42% em relação a junho/2021 e diminuição de 4% comparadas com o mês anterior.

Os principais produtos exportados por Goiás foram: soja, mesmo triturada, exceto para semeadura (NCM - 1201.90.00), que no mês de junho teve aumento de 60% na comparação ao mesmo período do ano passado e de 0,6% em relação ao mês anterior; carnes desossadas de bovino, congeladas (NCM - 0202.30.00); farinhas e pellets, da extração do óleo de soja (NCM - 2304.00.10). O país de destaque em junho nesse comércio foi Bangladesh, que intensificou sua aquisição de soja, passando da 29ª para a 2ª posição no ranking de países que importam de Goiás.

As importações goianas representaram 2,5% do total do País, mantendo o 13° lugar no ranking de Estados importadores. Houve acréscimo de 74% com relação ao mês de junho/2021 e, em comparação com maio/2022, de 6%. Os principais produtos importados por Goiás foram: diidrogeno-ortofosfato de amônio (fosfato monoamônico ou monoamoniacal), mesmo misturado com hidrogeno-ortofosfato de diamônio (fosfato diamônico ou diamoniacal) (NCM - 3105.40.00); outros cloretos de potássio (NCM - 3104.20.90); e outros produtos imunológicos, apresentados em doses ou acondicionados para venda a retalho (NCM - 3002.15.90).

O saldo comercial goiano em junho foi superavitário, com aumento de 25% com relação a junho de 2021 e, comparado com maio/2022, com decréscimo de 10%.

Confira, aqui,  íntegra da análise

 

Escreva um comentário: