10 Jun. 2022, 14h09

Fieg recebe selo do ICC para emitir certificados de origem

O COD garante a origem dos produtos e é um pré-requisito para reduzir o imposto de importação. A obtenção do selo, emitido pelo Centro Internacional de Negócios (CIN-Fieg) agrega credibilidade e rastreabilidade aos documentos dentro e fora do País

Após cumprir uma série de adaptações a normas internacionais, o Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) tornou-se a única instituição goiana certificada pela Câmara de Comércio Internacional (ICC) para emitir o Certificado de Origem Digital (COD). A iniciativa, promovida nacionalmente pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), garantiu que os procedimentos para a emissão dos certificados de origem não-preferenciais respeitem as normas e legislações mais recentes e estejam em conformidade com as melhores práticas internacionais. O Brasil é o 31º país a receber a chancela.

“Essa acreditação só confirma o compromisso e seriedade que a CNI e as Federações de Indústrias, por meio do CIN, vêm praticando ao longo desses anos de trabalho”, avalia a analista de Comércio Exterior do CIN/Fieg, Juliana Tormin. Segundo ela, a novidade, que entrou em vigor a partir de 1º de junho, traz uma série de benefícios, como mais segurança e agilidade nos negócios, além de agregar credibilidade e rastreabilidade ao documento.

A emissão do COD é feita pela Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), coordenada pela CNI. Desde 2020, a plataforma para a emissão do certificado para exportadores brasileiros passou por reestruturação, permitindo que o empresário emita de forma simplificada o documento que garante ao produto brasileiro benefícios tarifários em 24 países. Além da vantagem econômica, o novo COD reduziu a circulação de papeis e pessoas, o que foi um avanço no período de pandemia.

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DO SELO ICC

Reconhecimento internacional: todo certificado de origem emitido pela entidade acreditada recebe o selo de qualidade internacional, garantindo maior reconhecimento internacional e rastreabilidade.

Segurança: os dados de certificados de origem emitidos com o selo de qualidade pelas entidades acreditadas são inseridos no site de verificação de certificados de origem da ICC/WCF. As autoridades aduaneiras e as entidades acreditadas podem verificar a autenticidade do certificado de origem, usando seu número de identificação e número de acreditação.

Rede global: com 56% do comércio global sendo de produtos intermediários, os negócios dependem de um fornecimento eficiente. Em todos os países, as alfândegas e a comunidade empresarial podem contar com a rede global de entidades acreditadas que presta apoio fornecendo serviços de facilitação do comércio e documentação profissional.

Melhores negócios: para as entidades acreditadas, fazer parte da Cadeia de Acreditação de Certificados de Origem ajuda a reforçar e promover seu papel central como facilitadores de comércio e serviços.

(Com informações da CNI)

Escreva um comentário: