15 Sep. 2021, 16h04

Fieg mostra potencialidades de Taiwan para empresários goianos

Com indústria pujante e inovadora, país asiático busca estreitar relações bilaterais com Brasil, sobretudo por meio do incentivo ao turismo

O que a 'Ilha Formosa' da Ásia tem? Para responder esse questionamento e de olho no enorme potencial de negócios com o Brasil, o representante de Taiwan Chang, Tsung-Che participou do webinar Intercâmbio Comercial: Incrementando os Negócios Bilaterais, promovido quarta-feira (15/09) pela Fieg para empresários goianos. No encontro, que contou com abertura do presidente da federação, Sandro Mabel, e participação de empresários e representantes do governo estadual, Chang detalhou oportunidades para intensificar o comércio bilateral com Goiás e defendeu o incremento do turismo como forma de aproximar as economias.

"Nossa missão é incentivar negócios, unindo povos e empresas para tornar Goiás cada vez melhor para nossa população", afirmou Sandro Mabel, ao dar boas-vindas ao representante de Taiwan. "Essa simpática ilha na costa sudoeste da China possui força econômica firmada principalmente em produtos eletrônicos. Por sua vez, exportamos sobretudo grãos para lá. Queremos incrementar esse comércio para que possamos crescer cada vez mais".

De acordo com Chang, no ano passado o intercâmbio comercial entre Taiwan e Brasil registrou US$ 3,2 bilhões, enquanto com os Estados Unidos o volume negociado foi de US$ 84 bilhões. "Comparamos a economia brasileira com a norte-americana, principalmente pelo expressivo mercado interno. No entanto, a falta de acordos bilaterais e estímulos dificultam a ampliação dos negócios", explicou Chang.

Nesse sentido, o representante de Taiwan no Brasil defendeu a adoção de políticas que aproximem comercialmente os dois países e incentivou o turismo de negócios como estratégia eficiente para aumentar o comércio bilateral.

Para tanto, foram apresentados dados que mostram que Taiwan ultrapassou os outros Tigres Asiáticos em 2020, mesmo diante da pandemia. A ilha consolidou-se como a 17ª maior economia do mundo, sendo o 3º melhor destino de investimentos e ocupando a 4ª colocação em competitividade na região Ásia-Pacífico e o 15º lugar entre 190 economias com maior facilidade para fazer negócios.

Dentre os pontos fortes listados, Chang citou o forte aglomerado industrial de alto desempenho, a localização estratégica e a estruturada rede de assistência à saúde, que foi fundamental para controlar a contaminação pelo coronavírus e garantir crescimento econômico de 3,11%, mesmo diante da crise mundial. Para 2021, é esperado crescimento de 4,7%, sendo que no primeiro trimestre o Produto Interno Bruto (PIB) já registrou o incremento mais rápido da última década, com aumento de 8,16%.

"Como o Brasil, Taiwan foi construído por imigrantes, possuindo uma cultura muito rica. Queremos aproximar nossas economias, porque percebemos enorme potencial. Quando temos vontade, podemos avançar e prova disso é a expressividade da economia de Taiwan no mundo", afirmou Chang, ao defender o incremento das relações comerciais e reiterar convite aos empresários goianos para participarem de feiras de negócios no país asiático para conhecerem mais oportunidades de negócios.

Esse foi o segundo compromisso oficial do representante de Taiwan na Fieg neste ano. Em julho, Chang esteve na federação em busca de parceiros comerciais, tendo em vista a abertura do setor industrial e oferta de produtos goianos.

O presidente do Conselho Temático de Comércio Exterior (CTComex) da Fieg, Emílio Bittar, mediador do webinar, reforçou a disposição da entidade em estreitar o diálogo com o país asiático e reconheceu a pujança da ilha, destacando a prosperidade da indústria e da economia e a qualidade de vida dos taiwaneses.

"Queremos aprofundar esse diálogo tão sadio e vamos nos empenhar para incrementar essa relação. O webinar é mais uma oportunidade de conhecermos o país, que tanto pode contribuir com as indústrias goianas com tecnologia e inovação", afirmou.

Bittar sublinhou ainda que a Fieg pode contribuir com pedido para eliminação da obrigatoriedade de visto para turistas entre os países. No encontro, foi abordada também a possibilidade de missão comercial de empresários goianos a Taiwan para conhecer melhor as oportunidades de negócios.

Essa foi a terceira edição em 2021do webinar Intercâmbio Comercial: Incrementando os Negócios Bilaterais, que também proporcionou encontros com os embaixadores da Alemanha e da Espanha. O evento foi acompanhado pelo presidente do Sindicato das Indústrias Químicas no Estado de Goiás (Sindquímica), Jair Alcântara; pelo presidente do Conselho Temático da Micro, Pequena e Média Empresa (Compem-GO) da Fieg, Jaime Canedo; e pelo superintendente de Atração de Investimentos Internacionais da Secretaria Estadual de Indústria e Comércio (SIC), Plínio Viana.

Escreva um comentário: