10 Nov. 2021, 15h44

Fieg leva empresários goianos para Expo Dubai

Missão é realizada em parceria com a CNI e reúne mais de 320 empresários e lideranças empresariais e de instituições para prospectar oportunidades de negócios e de investimentos

A maior missão comercial já realizada para um país árabe começa a desembarcar nos Emirados Árabes Unidos e a Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) marca presença com um grupo de empresários e lideranças empresariais goianas que buscam prospectar novos negócios, incrementar o networking empresarial e ampliar oportunidades de investimentos. No total, a delegação reúne 327 representantes de 230 indústrias e instituições de todo o País, em iniciativa liderada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Apex-Brasil.

O grupo goiano, liderado pelo vice-presidente da Fieg Flávio Rassi, conta com participação de empresários dos setores de alimentos e bebidas, farmacêutico e químico, cosméticos, couros, automotivo, gráfico, metalmecânico e material elétrico e ligados à construção civil. A missão, que terá programação até 19 de novembro, será dedicada a identificar oportunidades, conhecendo iniciativas que estão transformando o presente e o futuro; ações em mobilidade, com exposição de conexões físicas e digitais entre pessoas para a construção de um mundo mais harmonioso; e projetos voltados à sustentabilidade, com apresentação de tecnologias destinadas ao desenvolvimento sustentável.

"É uma oportunidade para ampliar horizontes da indústria goiana. Esse benchmarking é fundamental na promoção da inovação no setor produtivo e incentiva investimentos em tecnologia e o desenvolvimento de novos produtos, com processos industriais mais inteligentes, sustentáveis e eficientes", explica Flávio Rassi.

Para tanto, a agenda dos empresários goianos em Dubai inclui rodadas de negócios e visitas técnicas. O objetivo é proporcionar conhecimento prático e informações de mercado, como pontos de venda de varejo, áreas portuárias e logística, centros financeiros e núcleos de tecnologia e inovação. A programação inclui ainda palestras sobre aspectos socioculturais de negociações com o mundo árabe e apresentação das entidades que atuam nesses países em negócios e investimentos.

"O Brasil é considerado parceiro estratégico no mundo. Temos uma enorme capacidade de produção para exportação, um mercado interno expressivo e ávido pela inovação e uma pegada sustentável muito forte, que atrai investimentos internacionais", avalia Flávio Rassi.

EXPO DUBAI
Com encerramento marcado em 31 de março de 2022, a exposição é a primeira do tipo realizada no Oriente Médio, na África e Sul da Ásia e terá duração de seis meses. Pela primeira vez, cada um dos 192 países participantes terá o próprio pavilhão, cada um propiciando ao visitante uma experiência que busca promover sua imagem de país – o chamado nation branding. A programação contará com semanas temáticas voltadas aos desafios e oportunidades atuais, como clima e biodiversidade, desenvolvimento rural e urbano, tolerância e inclusão, e água.

A área de 4,38 quilômetros quadrados – o equivalente a 400 campos de futebol – está organizada em um grande pavilhão central e três pétalas, cada uma com os pilares da Expo Dubai: Oportunidade, Mobilidade e Sustentabilidade, onde está o pavilhão do Brasil, e no qual serão mostradas tecnologias e o que países estão fazendo para o desenvolvimento sustentável.

CIN/FIEG
O Centro Internacional de Negócios (CIN) da Fieg integra a Rede CIN, coordenada pela CNI, e oferece serviços para internacionalização de empresas de todos os portes. Para tanto, é disponibilizado conjunto de serviços customizados, como a consultoria gratuita Ajude Aqui; capacitações empresariais sobre internacionalização; emissão do Certificado de Origem Digital (COD); análise e prospecção de mercado customizadas para cada empresa; e promoção de negócios.

Com o apoio do CIN, empresários adquirem o conhecimento e as condições desejáveis para uma entrada segura e bem-sucedida em mercados globais cada vez mais competitivos, cientes das reais oportunidades de negócios e relacionamentos com clientes e parceiros no exterior. (Com informações da Agência CNI de Notícias)

Escreva um comentário: