28 Apr. 2021, 11h01

Fieg discute marco legal da inovação em Goiás

Pauta dominou as discussões de reunião do CDTI, com participação de representantes de instituições do ecossistema goiano de inovação

O Conselho Temático de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (CDTI) da Fieg, liderado pelo empresário Heribaldo Egídio, reuniu quarta-feira (28/04), em ambiente virtual, representantes de 25 instituições do ecossistema goiano de inovação para debater o Marco Legal da Inovação em Goiás.

A proposta apresentada busca converter o decreto estadual 9.506/2019 em projeto de lei, atualizando a lei estadual 16.922/2010, que trata do incentivo à inovação tecnológica em Goiás, além de aperfeiçoar instrumentos no dispositivo legal que permitam incentivar a inovação e pesquisa científica e tecnológica com o objetivo de consolidar o desenvolvimento na área de CT&I no Estado.

"Desde o ano passado estamos engajados, com grupo de trabalho formado com esse fim. Consideramos o marco extremamente importante para o avanço da inovação em Goiás, além de contribuir com a operacionalização dos trâmites estaduais. Apesar de já possuirmos marco legal em âmbito federal, a instituição de legislação estadual específica não só incentiva, mas traz ainda mais segurança jurídica para empresários e investidores", avaliou Heribaldo Egídio.

No encontro, também foram apresentados detalhes sobre o Observatório FIEG Iris Rezende Machado, que será inaugurado no dia 11 de maio. A iniciativa tem o propósito de transformar a realidade do mercado com serviços de análises estratégicas, subsidiando a tomada de decisões nos setores público e privado.

O superintendente do IEL Goiás, Humberto Oliveira, apresentou a plataforma – estruturada nos pilares Cidades, Negócios e Fomento – que vai proporcionar acesso direto aos dados demográficos, econômicos e relativos ao consumo e à estrutura de distribuição de todas as regiões e municípios de Goiás.

Escreva um comentário: