29 Apr. 2021, 16h52

Enel inaugura obra de R$ 9,6 milhões em subestação de Aparecida; Fieg projeta melhoria na qualidade

Obra liberou mais de 17 MVA de demanda reprimida na região, o que vai permitir o aumento da oferta de energia e a conexão de novos clientes

Parceira do Sistema Fieg em arrojado programa de qualificação profissional, no âmbito do qual construiu em Goiânia, no ano passado, o Centro de Treinamento Avançado Senai/Enel – o maior e mais moderno complexo didático na área de eletricidade de potência do País –, a Enel Distribuição Goiás dá mais um passo rumo à melhoria da qualidade dos serviços prestados no Estado.

A companhia inaugurou dia 20 de abril, em evento virtual por causa da pandemia, a ampliação e modernização da Subestação Independência, em Aparecida de Goiânia. A obra é fruto de um investimento de cerca de R$ 9,6 milhões e trará melhorias para o fornecimento de energia de mais de 135 mil clientes. O objetivo é atender à crescente demanda por energia elétrica do segundo maior município do Estado.

O diretor-presidente da companhia, José Luis Salas, explica que a Subestação Independência recebeu um novo transformador de 33,3 MVA de potência, que substituirá outro equipamento antigo e menos potente. “Com o novo transformador, todo o sistema da subestação ficará mais robusto e confiável, pois aumentaremos a oferta de energia disponível e reduziremos o carregamento dos outros equipamentos da unidade, diminuindo o risco de falhas por sobrecarga. Além disso, modernizamos a casa de comando com a instalação de novos painéis de controle e proteção, que darão ainda mais confiabilidade e segurança”, destaca.

Adicionalmente, a companhia construiu um novo setor na subestação, que permitiu a implantação de seis novas saídas para redes de média tensão e um vão de acoplamento, que funciona como backup em caso de falha em uma das outras novas saídas. “Também instalamos dois novos bancos de capacitores, que são equipamentos que aliviam o sistema elétrico e melhoram a qualidade da energia que sai da subestação e é distribuída para residências, comércios e indústrias. Eles também ajudam a evitar oscilações nos níveis de tensão, mantendo o fator de potência dentro dos limites regulamentados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)”, reforça.

Avanços
O novo investimento da Enel foi destacado pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, que projeta mais avanços na qualidade do atendimento da companhia aos goianos, com reflexos na industrialização. “Quando a Enel chegou a Goiás as pessoas não acreditavam e a Fieg sempre acreditou, deu a mão, andou junto, porque tinha certeza de que a Enel ia melhorar muito nossa rede de distribuição e é o que vem ocorrendo. Nós temos fé que nesses próximos anos nós teremos uma das melhores redes de distribuição de energia elétrica do País e, mais do que isso, uma energia disponível para nós continuarmos industrializando nosso Estado. Então, nossa fé na Enel está trazendo benefícios”, afirma.

José Luis Salas destaca, ainda, que a Enel está construindo seis novos alimentadores – redes de média tensão –, que totalizam 33 quilômetros. Nessas construções são investidos R$ 16,4 milhões e a previsão é de que as obras sejam concluídas em dezembro deste ano. “Com as obras na subestação, liberamos 17,1 MVA de potência. Isso significa que agora temos mais energia disponível para nossos clientes, seja para atender um pedido de aumento de carga contratada ou para nova conexão. E para que essa energia chegue até eles, os novos alimentadores são fundamentais. É como se a subestação fosse o coração e as redes fossem as veias”, completa.

Além desta entrega, a companhia destaca o robusto plano de manutenções e investimentos no município. Entre 2017 e 2020, foram investidos R$ 91,5 milhões na manutenção, automação e expansão do sistema elétrico de Aparecida de Goiânia. Essas ações incluem construções de novas redes, substituições de equipamentos velhos e degradados, podas preventivas e instalação de equipamentos telecontrolados na rede. Até agora, já foram instalados 288 aparelhos telecontrolados em Aparecida, que permitem a realização de manobras remotas pelo Centro de Operação localizado em Goiânia e possibilitam a recomposição da rede à distância, reduzindo o tempo de interrupção e deixando o menor número possível de clientes sem energia em casos de falhas.

Entregas  
Somente no primeiro bimestre de 2021, a Enel Distribuição Goiás entregou cinco grandes obras no Estado: a ampliação da Subestação Serra de Caldas, em Caldas Novas; a construção da nova Subestação Ipê e a ampliação e modernização da Subestação Cabriúva, ambas em Rio Verde; e a construção da Subestação Santa Genoveva e a ampliação da Subestação Meia Ponte, em Goiânia. Já na semana passada, a companhia entregou a ampliação e modernização da Subestação Pamplona, em Cristalina.

Desde que assumiu o controle da distribuição de energia em Goiás, em fevereiro de 2017, a Enel tem investido fortemente em obras estruturais de construção, ampliação e modernização de subestações em todo o Estado. Nos quatro primeiros anos, foram entregues 12 novas subestações e ampliadas e modernizadas outras 93 unidades.

“Em 2021, seguiremos investindo fortemente em novas unidades e em melhorias nas estruturas existentes de todas as regiões goianas. Para se ter uma ideia, a previsão é de que sejam entregues outras 11 novas subestações e que sejam modernizadas e ampliadas outras 54. Essa é mais uma prova de que não estamos medindo esforços para transformar a realidade do fornecimento de energia em Goiás”, afirma José Luis Salas.

Sobre a Enel Distribuição Goiás  
A Enel Distribuição Goiás, subsidiária da multinacional italiana Enel, atende 237 municípios do Estado de Goiás, abrangendo 98,7% do território estadual, com cobertura de uma área de 336.871 km². A Região Metropolitana de Goiânia representa a maior concentração do total de 3 milhões de clientes atendidos pela companhia.

Escreva um comentário: