10 Nov. 2021, 15h30

Artigo: Pai da industrialização goiana

Confira artigo do Presidente da Fieg, Sandro Mabel, publicado no jornal O Popular. 

Pai da industrialização goiana

Goiás está em luto. Um Estado que já chorava a trágica perda da fabulosa e carismática Marília Mendonça agora perde seu grande líder político, Iris Rezende. Dois filhos de Cristianópolis que partiram deixando o mundo mais triste.

À Marília, minha eterna admiração e gratidão pela alegria, compaixão, humildade e exaltação da mulher. Você mudou padrões, menina!

Mas hoje quero render minhas homenagens ao meu grande amigo, Iris Rezende. Homem com visão de além do nosso tempo, construiu uma trajetória de vida exemplar, com extraordinária contribuição ao desenvolvimento não só de Goiás, mas de todo o Centro-Oeste.

Como político, Iris deixou sua marca indelével nas posições que ocupou: vereador, deputado estadual, prefeito de Goiânia, governador de Goiás, senador, ministro da Agricultura e também da Justiça. Sempre foi adiante de seus limites e nunca decepcionou.

Coube a ele, à frente do governo de Goiás, realizar a travessia do Estado ainda predominantemente rural para o Estado moderno e industrializado que temos hoje. As duas gestões que comandou projetaram Goiás à liderança da região central do Brasil, sobretudo com o avanço do setor da infraestrutura, notadamente nas áreas de transportes, energia elétrica e saneamento.

Sob a batuta de Iris, o Estado reinventou sua economia e os goianos experimentaram um ciclo de prosperidade inédito em nossa história, com aumento da renda e geração de empregos.

A indústria goiana deve muito ao menino que saiu da pequena Cristianópolis para fazer história. Foi ele quem decididamente estimulou no governo estadual a expansão de nosso parque industrial, obtida por meio de incentivos fiscais que atraíram empresas e investimentos. A criação do Fundo de Participação e Fomento à Industrialização do Estado de Goiás (Fomentar), em 1984, é considerada pelos empresários como o ponto de partida da industrialização em Goiás.

Arrojado, Iris vislumbrou que o Estado deveria avançar além da vocação agrícola – também vigorosamente apoiada em sua gestão. Ao instituir o Fomentar, incrementou a implantação e a multiplicação de atividades industriais para promover o desenvolvimento de Goiás. Por isso, Iris é chamado pelas lideranças industriais como o “pai da industrialização goiana”, uma vez que criou o ambiente legal para o crescimento do setor.

O legado de Iris, que ganhou fama no País com seus mutirões e o feito de construir mil casas num só dia, compõe em gestos e ações boa parte da história recente de Goiás. Ele fez muito pelos goianos e sua perda deixa um lacuna irreparável no patrimônio humano de Goiás, Estado que ele amou e defendeu com todas suas forças.

A Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) reverencia o grande líder político que se foi e, com seu exemplo, segue em frente na ampliação e consolidação das conquistas da indústria goiana.

Muito obrigado por tudo, Iris Rezende!

Sandro Mabel é presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) e dos Conselhos Regionais do Sesi e Senai

Escreva um comentário: