07 Oct. 2021, 16h51

Apesar de exportar mais, balança comercial goiana recua em setembro

Resultado mostra recuperação das importações, fortemente impactadas no ano passado devido pandemia

O Centro Internacional de Negócios (CIN) da Fieg divulgou quarta-feira (06/10) análise dos números da balança comercial goiana no mês de setembro. Com recuo de 27% em relação a igual período do ano passado e de 5% na comparação com agosto/2021, o saldo comercial de Goiás fechou setembro com superávit de US$ 291,5 milhões.

As exportações goianas atingiram US$ 746,9 milhões em negócios, incremento de 15% em relação a setembro/2020, com destaque para carnes desossadas (22,8%), minérios (10,4%) e soja (8,2%). Com o resultado, Goiás manteve-se na 11ª colocação no ranking de Estados exportadores, alcançando 3,1% do total das exportações brasileiras.

Já as importações apresentaram 80% de incremento na comparação com igual período do ano passado, comprovando a recuperação do indicador, inclusive superando números pré-pandemia. No total, Goiás importou US$ 455,3 milhões em mercadorias, sobretudo produtos químicos (12,6%) e imunológicos (11,6%).

Em setembro, o principal parceiro comercial do Estado foi a China, tanto no destino das exportações (32,3%) quanto na origem das importações (19,5%). Outro destaque foi o Japão, que saltou da 15ª para 6ª posição no ranking de países importadores de Goiás, intensificando a aquisição de milho em grão.

Confira, aqui, íntegra do relatório analítico divulgado pelo CIN/Fieg.

Escreva um comentário: