12 Nov. 2021, 11h30

Alunos do Sesi e Senai Goiás vencem Grand Prix de Inovação

Equipes goianas dominam pódio de mais uma competição nacional, em que estudantes de todo o Brasil tiveram até 72 horas para solucionar desafios das globais Google, Siemens, Cisco e Autodesk

Três equipes formadas por alunos do Novo Ensino Médio e do Ensino Básico Articulado com a Educação Profissional (Ebep) do Sesi e Senai Goiás subiram ao pódio, em primeiro e segundo lugares, do Grand Prix de Inovação – iniciativa promovida pelo Senai Nacional para solucionar problemas reais da indústria, incentivar o empreendedorismo e a criatividade. A competição foi realizada de 20 a 23 de outubro, em ambiente on-line, e envolveu a participação de alunos de escolas públicas e privadas em todo País, com mais de 300 projetos inovadores apresentados. Os vencedores foram anunciados quinta-feira (11/11), durante a programação virtual do Mundo Senai, em transmissão ao vivo no canal do YouTube da instituição.

No desafio, os competidores tinham até 72 horas para analisar e propor soluções para problemas apresentados pelas multinacionais Google, Siemens, Cisco e Autodesk. Os goianos disputaram na categoria Júnior e conseguiram maior pontuação nas áreas de tecnologia e Indústria 4.0, com os projetos Aplicação PLM Siemens: Automação de Processos de Produção e Fusion PLA Sustentável: Tratamento de Resíduos de Plástico, desenvolvidos, respectivamente, pelas equipes Future Tec, da Unidade Sesi Senai Aparecida de Goiânia, e Red Zone, da Escola Sesi Senai Jardim Colorado, de Goiânia.

A equipe Phoenix, da Unidade Sesi Senai Rio Verde, conquistou o segundo lugar com o projeto Sistema de Gestão de Segurança Residencial Conectado à Internet, na área de automatização.
Os integrantes das equipes que ficaram em 1º lugar levam 25 mil Senai Coins, criptomoedas que podem ser utilizadas em produtos ou cursos Senai. O grupo receberá ainda R$ 5 mil em crédito para pré-aceleração da ideia, além de medalhas de reconhecimento pela inovação.

Reaproveitamento de resíduos

No desafio proposto pela Autodesk, a equipe Red Zone desenvolveu um projeto que visa reaproveitar resíduos de impressões 3D para criar diversos produtos. “Esses resíduos demoram cerca de dez anos para se decomporem. A ideia é transformá-los em uma massa de moldagem que poderá ser utilizada por empresas para criação de objetos como capas de celulares, canos e prateleiras, contribuindo com a sustentabilidade do meio ambiente”, explica o instrutor Wellington Ribeiro, que orientou a equipe junto com o docente Fábio Bezerra.

Empolgada com a premiação, Anna Júlia Oliveira de Moraes, aluna do 2º ano de eletrotécnica do Novo Ensino Médio, da Escola Sesi Senai Jardim Colorado, conta que a primeira colocação numa competição de âmbito nacional é uma conquista enorme para uma unidade inaugurada há tão pouco tempo, em 2018. “Estou muito feliz e orgulhosa de fazer parte dessa equipe campeã e de ter a oportunidade de desenvolver um projeto de inovação para uma grande indústria. Fizemos o melhor que podíamos e o resultado só veio coroar nosso desempenho”, comemora.

Diretor regional do Senai e superintendente do Sesi, Paulo Vargas parabenizou as equipes vencedoras e destacou que a premiação é fruto do empenho das instituições em oferecer uma educação cada vez mais alinhada com os desafios tecnológicos do mercado de trabalho. “Sesi e Senai sempre acompanharam a evolução dos processos industriais para que as empresas tenham profissionais qualificados e antenados com os novos tempos.”

Escreva um comentário: